X
Agende seu Exame ou Consulta
Whatsapp
E-mail
Clique aqui
Clique aqui

Evitar exposição solar prolongada, manter a hidratação e optar por alimentos mais leves são algumas das atitudes que previnem futuras crises de dor de cabeça e enxaqueca

No verão, crises de dor de cabeça e crises de enxaqueca são mais comuns por conta das altas temperaturas, que ajudam a manifestar o problema. “Crises de dor de cabeça e enxaqueca podem comprometer muito mais do que o descanso no período de férias e favorecer a ocorrência de acidentes domésticos ou mesmo de trânsito, já que desorientam e tiram a capacidade de concentração do indivíduo”, explica o Dr. Mauro Atra, neurologista do HCor.

Na maioria dos casos, a desidratação é a principal causa da dor de cabeça neste período, pois a falta de líquido no organismo causa um sério desequilíbrio no processo de entrada e saída de sódio e potássio das células. “Essa condição gera um distúrbio no metabolismo, o que predispõe o indivíduo a ter crises de dor cabeça”, afirma o neurologista Dr. Atra.

A claridade solar também pode ser um problema. “A maior parte dos pacientes com enxaqueca sofre de fotofobia. Isso os torna extremamente sensíveis à luz”, revela o neurologista.

No verão, fatores como a má alimentação, consumo abusivo de álcool, poucas horas de sono, além do desgaste de longas viagens dentro de veículos com pouca ventilação ou mesmo mudanças bruscas de temperatura causadas pelo contato com ar condicionado, também podem ser apontados como gatilhos para que a dor de cabeça aconteça.

“É importante manter uma alimentação saudável e ingerir alimentos mais leves, controlar o consumo de bebidas alcoólicas, dormir bem e, quando possível, optar por viagens menos desgastantes, em ambientes mais confortáveis e bem ventilados”, conclui o neurologista do HCor.

Fonte: HCor – Associação Beneficente Síria