fbpx
X
Estamos atendendo normalmente!
Psiquiatra: quando e por que consultar este especialista

No mês de setembro, acontece a campanha Setembro Amarelo que ressalta a importância dos cuidados com a saúde mental, como consultar um psiquiatra,  na redução do índice de suicídios no mundo todo. Atualmente, essa é a maior campanha anti estigma do mundo.

 

Assim como procuramos um especialista quando notamos que algo em nosso organismo não está bem, sentimos dores e incômodos que afetam a nossa qualidade de vida, deveríamos procurar um profissional para tratar doenças mentais.

 

Há, ainda, um estigma de que doenças mentais e consultas ao psiquiatra são sinais de loucura e que não ter controle sobre as emoções, ou não saber lidar com determinadas situações, é característica de pessoas fracas. 

 

Especialistas da área da saúde buscam, constantemente, desfazer essa visão e conscientizar sobre a necessidade de manter um acompanhamento psiquiátrico para prevenir e tratar doenças mentais sejam elas leves ou graves. 

 

Mas quando devemos procurar um psiquiatra? 

 

É importante lembrar que não há uma regra ou protocolo médico específico sobre quando procurar um psiquiatra, mas que há alguns sintomas que indicam o desenvolvimento de doenças mentais e a necessidade de ajuda profissional. 

 

A psiquiatra da InCórpore Centro Médico, Dra Helena Chibani Mauad, esclarece que há muitos motivos para consultar um psiquiatra e destaca alguns comportamentos indicativos de que algo não vai bem. 

 

“Podemos citar como indicativos de que a saúde mental não está bem quando temos reações exageradas a situações cotidianas, nos sentimos constantemente irritados e sem controle desse sentimento, quando fazer atividades do dia a dia exigem muito esforço ou não conseguimos realizá-las”. 

 

Muitas vezes, não damos atenção a alguns sintomas como redução ou aumento do apetite, falta de sono ou noites mal dormidas, falta de concentração, mudanças repentinas de humor,  pois acreditamos que é uma fase ou apenas estresse do dia a dia. Porém, podem ser sinais de ansiedade, depressão ou outras doenças. 

 

Se você apresenta algum desses sintomas com frequência, agende uma consulta com um psiquiatra. 

 

Como o psiquiatra vai ajudar?

 

É normal que determinadas situações nos abalem emocionalmente e, eventualmente, afetem nosso desempenho no trabalho ou nos estudos e despertem a vontade de ficar quietos ou isolados por algum tempo. Mas, quando isso se torna recorrente, é preciso interromper esse ciclo. 

 

Para isso, é necessário entender a origem desses sintomas. Ao receber um paciente, o psiquiatra terá uma longa conversa para entender as situações enfrentadas por aquela pessoa, conhecer sua história e fazer uma avaliação do quadro. 

 

Caso ache necessário, o psiquiatra pode solicitar exames físicos para observar se há alguma alteração física causada pelo estado mental do paciente. 

 

Após analisar a condição, as motivações e as reais necessidades do paciente, o psiquiatra fará o diagnóstico e indicará o melhor tratamento. 

 

“Os tratamentos variam de acordo com o quadro de cada paciente. Há aqueles que fazem uso somente de remédios e acompanhamento frequente do psiquiatra, como também casos em que junto com a medicação são indicadas sessões com psicólogos, por exemplo”, explica a psiquiatra Helena Chibani Mauad. 

 

E qual a diferença entre psiquiatra e psicólogo?

 

Eis uma dúvida que muitas pessoas têm sobre essas duas profissões voltadas para a área da saúde mental. 

 

Ambos os profissionais têm como objetivo ajudar seus pacientes a enfrentar problemas de saúde mental e a melhorar sua qualidade de vida, mas há algumas diferenças que são fundamentais para o sucesso do tratamento. 

 

Podemos afirmar que o psiquiatra é um médico especialista em saúde mental. Para exercer a profissão, é necessário a formação regular em medicina (6 anos)  e residência na área de psiquiatria (3 anos). 

 

O psiquiatra tem como objetivo diagnosticar transtornos mentais e controlar os sintomas por meio do uso de medicamentos e acompanhamento periódico, na maioria das vezes mensal, para avaliar como o paciente está reagindo ao tratamento.

 

“Muita gente acha que o psiquiatra trata somente doenças mentais graves como esquizofrenia, bipolaridade e depressão. Mas, o profissional pode atuar também em casos mais leves como ansiedade e insônia, prevenindo que evoluam para quadros mais sérios”, esclarece a especialista da InCórpore Centro Médico. 

 

Já o psicólogo, tem formação em psicologia e seu objetivo é conduzir o processo terapêutico a fim de contribuir para que o paciente encontre respostas para questionamentos e solucione problemas internos, cure traumas e não tenha hábitos nocivos. 

 

O psicólogo também possui um papel fundamental no tratamento de doenças como depressão e ansiedade, pois contribui com o direcionamento na maneira com que o paciente lida com seus relacionamentos, no autoconhecimento e na qualidade de vida. 

 

Ao contrário do psiquiatra, o psicólogo não pode receitar medicamentos, mas pode diagnosticar doenças mentais e atuar junto ao médico especialista. 

 

Psiquiatra em Curitiba

 

Se você apresenta um ou mais sintomas citados nesse conteúdo, ou conhece alguém que precisa da ajuda de um psiquiatra, agende uma consulta, pelos canais de atendimento ou pelo app  InCórpore Saúde, com a Dra. Helena Chibani Mauad, na InCórpore Centro Médico. 

 

Há 30 anos, a InCórpore tem como missão prestar atendimento médico humanizado para prevenir doenças e proporcionar qualidade de vida aos seus clientes. 

 



Popup Image