fbpx
X
Estamos atendendo normalmente!
Tratamentos para doenças de praia

O verão finalmente chegou, e isso significa que é hora de ir para a praia! Mas com a diversão do verão surge um risco maior de doenças, especialmente quando se passa muito tempo ao ar livre.

Para garantir que você e sua família possam desfrutar da praia sem preocupações, é importante se preparar e saber como tratar as doenças mais comuns do período.

Desde queimaduras solares até micoses, este blog o ajudará a entender o que fazer se ficar doente na praia. Com o conhecimento e preparação adequados, você pode ter um verão seguro e agradável!

Doenças comuns das praias

Antes de saltar para os detalhes de cada doença, é importante entender suas causas gerais. Certos aspectos do ambiente da praia – incluindo a temperatura do ar, umidade, temperatura da água e a força dos raios UV – podem aumentar o risco de doenças.

Estes fatores ambientais afetam quase todas as partes do seu corpo, facilitando a infecção por certas doenças. Algumas das mais comuns incluem exaustão do calor, insolação, queimadura solar, micose, infecções nos ouvidos, doenças transmitidas pela água e desidratação. 

Junto com dicas para evitar e tratar estas doenças, abordamos a seguir tudo o que você precisa para se manter saudável neste verão!

Insolação e queimaduras solares

Ao passar o tempo ao ar livre, os raios UV podem afetar tanto sua pele quanto seus olhos. É importante tomar medidas para proteger essas duas áreas dos raios solares nocivos, evitando queimaduras solares e danos à visão, além dos riscos de insolação, que podem dificultar a capacidade do organismo de se refrescar.

Usar protetor solar: uma das maneiras mais fáceis de proteger sua pele dos raios solares. Você também pode optar por usar roupas e acessórios específicos para preservar sua pele, como um chapéu, óculos escuros ou uma camisa. 

Usar óculos escuros: o óculos de sol reduz o risco de queimaduras solares e ajuda a ver, com melhor nitidez, todo e qualquer objeto na água. Um chapéu de aba larga também pode proteger seu rosto dos raios solares.

Procure a sombra: para diminuir seu risco de queimadura solar, tente encontrar sombra para relaxar sempre que possível. Se você tiver que estar ao sol, use protetor solar regularmente e faça pausas na sombra sempre que precisar.

Micose

A micose se origina em ambientes com muita umidade. Normalmente, essa condição surge em nossa pele por conta de contaminação através da água do mar, contato com fungos localizados em roupas e na praia, e o uso constante de toalhas molhadas.

As micoses podem atingir diversas partes do corpo, e são caracterizadas por diversas formas, como erupções cutâneas, infecções, manchas brancas, e pontos nos quais a pele descama e apresenta sensações de coceira e vermelhidão.

O tratamento contra a micose é relativamente simples. O uso de roupas e toalhas limpas e secas, e a correta higiene do corpo, já são capazes, por si só, de diminuírem a incidência de micose. Lembre-se também de trocar as roupas de banho e de praia.

Infecções dos ouvidos

Nadar pode ser uma maneira divertida e saudável de passar um dia na praia. Mas é importante ficar atento aos riscos de infecções dos ouvidos. Estas infecções podem acontecer se seu canal auditivo ficar bloqueado pela água – especialmente se ela estiver morna e salgada. 

Fique longe de água quente: a água quente pode ajudar o processo natural de limpeza do canal auditivo, mas também facilita o seu entupimento, aumentando o risco de infecção do ouvido.

Fique longe da água salgada: embora seja fácil dizer que você deve evitar nadar no oceano, é quase impossível verificar o que está abaixo da superfície da água.

Enxágue suas orelhas após nadar: lavar seus ouvidos com água fresca depois de nadar pode ajudar a prevenir as infecções.

Bicho geográfico

O bicho geográfico se caracteriza por parasitas que conseguem penetrar na pele humana, e cujas larvas se encontram, normalmente, nas areias da praia. É comum ocorrer essa infecção através dos pés, mas as mãos são grandes transmissoras.

Apesar de causarem apenas uma coceira excessiva, é importante evitar ao máximo a chance de ser infectado por essas larvas. Desse modo, sempre utilize toalhas na hora de sentar na areia, e não esqueça de passar repelentes e pomadas para a pele.

Bicho de pé

A tungíase, ou doença do bicho de pé, é outra bactéria presente nas areias das praias. Ao contrário do bicho geográfico, ela não causa apenas coceira, mas o surgimento de um nódulo amarelo, caracterizado por um ponto preto diretamente no seu começo.

Como o próprio nome já diz, o bicho de pé tende a surgir nas solas dos pés e, por ser uma espécie de verme, só pode ser retirado por um médico especialista.

Desidratação

A desidratação é uma das questões mais comuns que os frequentadores da praia enfrentam. Ela pode acontecer quando seu corpo não tem água suficiente. 

Beber muito líquido (água de preferência) é uma das melhores maneiras de se proteger da desidratação. Outras coisas que você pode fazer incluem ficar na sombra e usar protetor solar.

Também é importante evitar nadar durante os horários de presença excessiva do sol, além de tentar, ao máximo, não ingerir água do mar, já que ela pode ser prejudicial ao seu corpo, causando desidratação e náusea.

É de grande importância aderir a todas a ações preventivas,, porém em caso de surgimento de alguns desses sintomas procure um profissional para lhe ajudar a tratar. 

A InCórpore Centro Médico conta com excelentes especialistas da área, onde estaremos à disposição para ajudar em qualquer das situações.

Agende consultas e exames baixando nosso aplicativo InCórpore Saúde disponível na (App Store e Play Store), pelo nosso WhatsApp ou se preferir pelo telefone (41) 3335-2624