fbpx
X
Estamos atendendo normalmente!
Diabetes: mitos e verdades sobre alimentação

Com certeza você já ouviu falar em diabetes ou conhece alguém que convive com essa doença. Segundo o  Atlas do Diabetes da Federação Internacional de Diabetes (IDF), o Brasil ocupa o sexto lugar no ranking mundial, totalizando cerca de 15 milhões de adultos diagnosticados com essa condição. 

 

A Diabetes é uma doença crônica causada pela falta ou má absorção de insulina no corpo, impactando diretamente no aproveitamento da glicose em energia para o nosso metabolismo. 

 

Para entender melhor essa doença, é preciso saber que a insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas com o objetivo de quebrar as moléculas de glicose transformando-as em energia para outras células e em substâncias como proteínas e gorduras. 

Tipos de Diabetes

Diabetes tipo 1: O pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina. Tem maior ocorrência na infância e adolescência e a pessoa é insulinodependente, ou seja, precisa fazer aplicação de injeções diárias de insulina;

Diabetes tipo 2 – As células são resistentes à ação da insulina. Mais comum em pessoas com idade a partir de 40 anos e que podem não ser insulinodependentes;

Diabetes gestacional – Acontece durante a gravidez causada, na maioria dos casos, pelo aumento excessivo de peso da gestante;

Há também a Diabetes associada a outras doenças e situações como pancreatites alcoólicas e uso de determinados medicamentos.

Mitos e Verdades sobre a Diabetes

Embora a Diabetes seja uma doença comum, ainda há muita desinformação sobre cuidados com a alimentação. Por isso, levamos algumas perguntas ao nutricionista da InCórpore Centro Médico, Afonso Pinho da Silva Maia e a sua primeira dica é: “a maior verdade sobre alimentação e diabetes é comer com moderação”.   

Continue lendo o artigo e saiba mais.

Pessoa com diabetes não pode consumir frutas – MITO

A pessoa diabética pode comer frutas em porções controladas, pois muitas vezes as frutas são ricas em carboidratos. O ideal é optar pelas mais fibrosas como maçã, limão, pêra e laranja. 

“O excesso de frutas na alimentação pode contribuir para o descontrole glicêmico, pois possuem muita frutose, um tipo de açúcar, e por isso é recomendado o consumo de no máximo quatro porções”, afirma o nutricionista Afonso Pinho da Silva Maia. 

Mel pode ser ingerido livremente – MITO

Segundo o nutricionista, mesmo sendo um alimento natural e com índice glicêmico menor que o açúcar refinado, o mel tem alto teor de frutose e glicose. Então,a sua ingestão precisa ser controlada para não prejudicar o controle do diabetes.

Doces são completamente proibidos – MITO

Assim como as frutas, os doces devem ser consumidos com moderação uma vez que não possuem quantidade relevante de fibras em sua composição. “O ideal é que o diabético consulte um nutricionista para encontrar a melhor maneira de manter o doce na dieta alimentar”, recomenda Dr. Afonso. 

Produtos dietéticos devem ser ingeridos com moderação – VERDADE

Mesmo sem açúcar, os produtos dietéticos podem não ser os mais saudáveis e podem ser mais calóricos do que o alimento convencional,por exemplo, o chocolate diet. 

“Para que os dietéticos sejam mais saborosos, são adicionadas outras substâncias que podem alterar o colesterol, por exemplo. Então, há risco de comprometer a saúde do diabético que é mais propenso a doenças metabólicas”, explica o nutricionista. 

Bebida alcoólica pode ser consumida de forma moderada – VERDADE

A bebida alcoólica aumenta o risco de hipoglicemia, principalmente nos pacientes que fazem uso da insulina ou medicamentos para estimular a produção do hormônio. Por isso, mesmo que seu consumo não seja restringido a pessoa que tem diabetes, é preciso fazê-lo com muita cautela. 

O Dr. Afonso Pinho da Silva Maia lembra que a Associação Americana de Diabetes (ADA) recomenda a ingestão diária máxima de 1 dose para mulheres e 2 doses para homens. Considerar 1 dose equivalente a 360 mL de cerveja (1 lata), 150 mL de vinho (1 taça) ou 45 mL de destilado.

Chá contribui no controle da diabetes? – VERDADE

Chás, café e canela possuem propriedades antioxidantes e trazem bons resultados na redução da glicemia. É importante ressaltar que não há estudos científicos de alto nível que comprovem a eficácia de chás e plantas medicinais. 

“O chá costuma fazer bem para a saúde e pode fazer parte da dieta e pode diminuir fatores que trazem risco para a diabetes, mas não têm poder de cura”, alerta Dr. Afonso. 

O modo de preparar o alimento altera o índice glicêmico – VERDADE

O modo de preparo dos alimentos e os acompanhamentos escolhidos na refeição influenciam no índice glicêmico. Por exemplo, o suco de laranja tem maiores índices de açúcar do que a própria fruta, pois não é consumido com bagaço, rico em fibras. 

“O ideal é equilibrar a dieta, incluindo proteínas, gorduras, fibras e carboidratos e na refeição e não ficar muitas horas sem se alimentar”, recomenda o nutricionista. 

Nutricionistas e endocrinologistas em Curitiba

Se você tem diabetes, é fundamental fazer um acompanhamento médico e estar com os seus exames sempre em dia. Assim, a sua qualidade de vida será cada vez melhor e você previne complicações causadas pela Diabetes. 

Agende uma consulta com os especialistas em nutrição e endocrinologia da InCórpore e conte com a excelência de profissionais dedicados a cuidar da sua saúde.