fbpx
X
Estamos atendendo normalmente!
Depressão e ansiedade: sintomas e diferenças

Nos últimos anos temos ouvido sobre perigos da depressão e ansiedade. Saiba as diferenças, principais sintomas das condições e como cuidar da sua saúde mental

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) mais de 300 milhões de pessoas convivem com a depressão em todo o mundo. Apenas o Brasil conta com mais de 11 milhões de cidadãos com a doença. Mas uma outra doença que também tem apresentado números alarmantes é a ansiedade: somente em 2017, cerca de 18 milhões de brasileiros tinham sido diagnosticados com o transtorno. Esse número corresponde a quase 10% da população.

Nos últimos anos temos visto o espaço para debate sobre os diferentes transtornos mentais se ampliar, suas causas, prevenção e tratamentos. Porém, ainda assim é possível confundir as duas principais doenças que assolam os brasileiros: a ansiedade e depressão. Com alguns sintomas similares, muitas pessoas podem sofrer com a manifestação dos dois transtornos ao mesmo tempo. Inclusive, não é raro um quadro de ansiedade evoluir para a depressão.

Apesar de suas semelhanças, cada um exige um tratamento específico e o acompanhamento de um profissional. Para cuidar da sua saúde e da saúde de pessoas próximas, é importante conhecer bem seus sintomas.

A Dra. Maria Fernanda Carvalho explica mais sobre a saúde mental

 

Depressão

Chamada por alguns como mal do século XXI, a depressão tem acompanhado a humanidade ao longo de toda a sua história. Muito mais complexa do que uma ‘tristeza profunda’, até mesmo fatores genéticos e altos níveis de estresse podem aumentar a predisposição da doença. Como em outras patologias, a depressão pode causar sintomas fortes e manifestações físicas, como alterações químicas no cérebro que levam à queda de neurotransmissores importantes como a serotonina, dopamina e noradrenalina.

Em geral, quando enfrentamos períodos difíceis na vida, tendemos a sentir uma onda de abatimento e tristeza, o que é perfeitamente normal. Mas no caso da depressão, essa alteração de humor é algo mais profundo e duradouro. Além de tristeza, o paciente também tende a sentir uma constante irritação, pessimismo e sensação intensa de vazio.

Outros sintomas da depressão ainda podem mexer diretamente com o bom funcionamento do organismo. Como a falta de sono, mudanças no apetite, cansaço constante e até mesmo problemas gastrointestinais.

Ansiedade

A ansiedade é um sentimento comum do ser humano. Um friozinho na barriga antes de um encontro, medo de falhar em algum teste importante ou não dormir na noite anterior a uma entrevista de emprego. Mas quando esse sentimento de antecipação ocorre com frequência e com uma força extra, pode ser sinal de um transtorno de ansiedade. E pode prejudicar a saúde mental e física do paciente.

Os principais sintomas são preocupações ou medos exagerados, incapacidade de relaxar; sensação contínua de que algo ruim está para acontecer; medos extremos; medo de falar em público; falta de controle sobre pensamentos ou atitudes.

Quem sofre com a ansiedade tem muita dificuldade para se concentrar e realizar algumas tarefas específicas, como falar em público. Diante desta perspectiva o paciente pode começar a tremer, sentir o coração disparar e também apresentar respiração entrecortada, com falta de ar.

Nós preparamos um material especial para cuidados com a saúde em tempos de pandemia. Faça o download gratuito agora mesmo:

Como diferenciar depressão e ansiedade

É muito comum que uma pessoa apresente um quadro depressivo e ansioso ao mesmo tempo. Por isso o diagnóstico e diferenciação entre as doenças se torna algo complexo. Alguns fatores que podem facilitar o diagnóstico são o histórico familiar, experiências passadas e até mesmo o ambiente no qual o paciente se encontra atualmente.

Apenas depois de analisar todos os fatores envolvidos com o quadro, o profissional vai indicar o melhor tratamento. Cada caso é único, existem diferentes níveis de depressão e ansiedade e um tratamento específico para cada um deles. Por exemplo, a terapia pode ajudar em quadros de ansiedade, mas não curam a depressão. Em um caso mais grave é preciso indicar remédios específicos para melhorar a questão química do cérebro que o quadro depressivo desenvolve.

Os casos têm aumentado cada vez mais nos últimos anos, principalmente com período de quarentena e isolamento social. Uma forma de apresentar apoio para pessoas que sofrem com esses transtornos é praticar a empatia. Ou seja, colocar-se no lugar do outro e tentar entender o que a pessoa está passando.

 

Em todo caso, é preciso de um médico especialista para um diagnóstico preciso e indicação da melhor forma de tratamento para o caso em questão. Ansiedade e depressão são condições que precisam de um tratamento adequado e a longo prazo. Aqui na Incórpore Centro Médico ainda não atendemos a especialidade de psiquiatria, mas contamos com médicos neurologistas que, dependendo do diagnóstico e fase de tratamento, podem auxiliar. Estamos atendendo na clínica normalmente e via teleatendimento. Aqui você encontra mais de 30 especialidades clínicas a sua disposição. Agende sua consulta através do nosso site, telefone (41) 3335-2624 ou WhatsApp (41) 99828-1051.